Webmail

Apresentação Operação

   
O Sistema de Abastecimento de Água de São Luís, composto de 02 (duas) Estações de Tratamento de Água Convencional (Italuís e Sacavém), 02 (duas) Estações de Tratamento de Água com Fluxo Ascendente (Olho D’Água e Cururuca) e 312 (trezento e doze) poços tubulares profundos.
Há 155 (cento e cinquenta e cinco) Sistemas de Abastecimentos de Água no Interior, sendo 31 (trinta e um) Estações de Tratamento de Água Convencional, 05 (cinco) Estações de Tratamento de Água com Fluxo Ascendente e 353 (trezentos e cinquenta e três) poços tubulares profundos.
Desses 155 Sistemas, 135 (cento e trinta e cinco) são sedes municipais e 20 (vinte) localidades.
O Sistema Italuís capta água do Rio Itapecuru e está localizado no Km 56 da BR 135.
O Sistema Sacavém é abastecido pela Barragem do Batatã, Rio do Prata e Mãe Isabel.
O Sistema Paciência é abastecido por duas baterias de poços designados Paciência I e II.
ÁREAS ABASTECIDAS PELOS SISTEMAS DA CAEMA:
Sistema Italuís: Alemanha; Parte do João Paulo; Filipinho; Vinhais; Recanto dos Vinhais; Renascença; São Francisco; Ponta do Farol; Maranhão Novo; Ipase; Cohafuma; Vila Palmeira; Coroadinho; Ivar Saldanha; Vicente Fialho; Parte do Anil; Vila Itamar; Parte do Calhau; Coheb Sacavém; Área do Itaqui Bacanga; Angelim; Bequimão e Cohama.
Sistema Sacavém: Centro; Parte do João Paulo; Parte do Monte Castelo; Liberdade; Bairro de Fátima e Adjacentes.
Sistema Paciência I: Cohatrac I, II,III, IV e V; Cohab I, II, III e IV; Residencial Araçagy I e II; Parque dos Sabiás; Jardim Primavera; Itaguará; Cruzeiro do Anil; Planalto e Adjacências.
Sistema R – 8 Cohama: Calhau; São Francisco; Renascença; Vinhais; Cohama; Maranhão Novo; Bequimão; Ipase; Angelim; Sacavém; Jordoa, João Paulo; Filipinho; Alemanha; Coroado; Bairro de Fátima; Radional; Santa Cruz e Adjacências; São Cristóvão; Parque Universitário; São Bernardo e João de Deus.
Sistema R – 6C: Cohatracs; Jardim Primavera; Jardim Araçagy e Adjacências.

 

 

 

Downloads

DO-SISTEMA DE ESGOTO DE SÃO LUIS Dr SÉRGIO ANJOS

DISTRIBUIÇAO DE SAO LUIS

DO-SISTEMAS DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO

 

 

SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DA CAPITAL

 

Composto por 2 (duas) Estações de Tratamento de Esgotos, Jaracati e Bacanga; 11 Estações Elevatórias de Esgotos, sendo  2 (duas) na Praia do Olho D'Água; 4 (quatro) na Avenida Litorânea -  Calhau; 1 (uma) na Praia Ponta d’Areia e 4 (quatro) na Lagoa da Jansen.

 

Quando a atual Diretoria da CAEMA tomou posse no final de abril de 2009, recebeu a empresa com diversos problemas, dentre os quais, as Estações de Tratamento de Esgotos do Jaracati e Bacanga abandonadas e desativadas há pelo menos 3 anos, fato que contribuiu para que os esgotos fossem lançados diretamente nas praias prejudicando as  condições de balneabilidade.

 

Uma das medidas emergenciais adotadas pela nova gestão para resolver os problemas encontrados, foi a elaboração do Planejamento Estratégico 2009-2013, com vários eixos de atuação, sendo uma das suas prioridades, a coleta e o tratamento de esgotos. Em maio do mesmo ano, a CAEMA firmou um Convênio de Cooperação Técnica com a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal – Caesb, com o objetivo de orientar todas as ações do processo de reestruturação da Companhia do Maranhão.

 

Dessa forma, foi determinada pelo presidente João Reis Moreira Lima, a imediata recuperação e reativação das duas Estações de Tratamento de Esgotos já existentes, além da recuperação e manutenção das 11 Estações Elevatórias de Esgotos, responsáveis pela coleta e envio dos dejetos às Estações de Tratamento.

 

RECUPERAÇÃO DAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO

A recuperação das Estações de Tratamento de Esgotos Jaracati e Bacanga incluíram toda a rede coletora; a substituição da bateria de reatores, por reatores anaeróbicos de Fluxo Ascendente (UASB), precedido de um tratamento preliminar para a remoção de areia e sólidos grosseiros; substituição das grades de decantação por outras mais finas e de tecnologia mais avançada; substituição dos conjuntos de recalques por outros de maior capacidade.

Como os efluentes (dejetos) das duas Estações de Tratamento possuem como receptores finais os Rios Bacanga e Anil  que deságuam nas praias, foi prevista na recuperação, uma unidade de desinfecção através da Ozonização, fase na qual os dejetos são tratados com o elemento químico Ozônio, para serem colocados em seu destino final. Como medida de segurança, foi feita a compactação do solo, para evitar o comprometimento da parte estrutural das Estações.

As 11 Estações Elevatórias de Esgotos receberam os seguintes benefícios: recuperação de bombas; substituição de 5 bombas com problemas por outras novas; desobstrução e limpeza da rede dentre outros. Todas as Elevatórias de Esgotos possuem atualmente bombas reservas em perfeitas condições de funcionamento para que o sistema não pare de funcionar.

 

MANUTENÇÃO, REMANEJAMENTOS E PEQUENAS EXPANSÕES

Foram realizadas obras de manutenção, remanejamentos e pequenas expansões de redes e ramais prediais no Sistema de Esgotamento Sanitário de São Luís, contemplando os bairros pertencentes às Gerências de Negócios do Centro, Vinhais, Anjo da Guarda, Cohab e Cidade Operária. A iniciativa visou reduzir as obstruções e extravasamentos nas redes coletoras de esgotos na capital, atendendo à demanda nessa área.

Alem da manutenção que irá atender toda a capital, a CAEMA deverá expandir as redes de esgotos em cerca de 4.700 metros, sendo 1.645 metros nos bairros ligados à Gerência do Vinhais; 1.175 nos bairros da Gerência do Centro e Gerência do Anjo da Guarda; 1.175 nos bairros da Gerência da Cohab e 705 metros em bairros da Gerência da Cidade Operária.

 

CAEMA REALIZA MUTIRÃO DE SERVIÇOS NOS FINAIS DE SEMANA

Os serviços compreendem desobstrução e consertos de ramais e de redes de esgotos; retiradas de vazamentos na rede de água; colocação de tampão, consertos e limpeza de poços de visitas, limpeza de caixa de inspeção,  limpeza e consertos da rede de esgotos; desobstrução. A finalidade é promover uma manutenção preventiva e corretiva no  Sistema de Esgotamento Sanitário nos bairros da capital para proporcionar conforto, segurança e melhor qualidade de vida aos seus usuários.

 

 

CONSTRUÇÃO DA REDE  INTERCEPTORA DE ESGOTOS

Iniciada em junho de 2010, pela CAEMA, a construção da Rede Interceptora do Sistema de Esgotamento Sanitário São Francisco e da Bacia do Bacanga, visando ampliar a coleta de esgotos na capital. Os serviços iniciaram-se com a colocação das estacas para a sustentação da rede Interceptora no bairro do Renascença II, localizada atrás do Tropical Shopping.

São cerca de 3 mil  metros de rede interceptora de esgotos que vai do Renascença I, ao Poço de Visita (PV) do Jaracaty, localizado atrás do Shopping Jaracaty. Por sua vez, o PV do Jaracaty interligará a rede interceptora do Renascença à rede interceptora do Jaracaty, quando os efluentes serão enviados para a Estação de Tratamento de Esgotos do Jaracaty.

Além da rede interceptora, será construída uma Estação Elevatória de Esgotos no Renascença, para que os efluentes enviados ao Jaracaty não transbordem pela Avenida Colares Moreira em razão do desnivelamento da área. A obra faz parte de um Projeto que envolve a construção das redes interceptoras do São Francisco I, que terá 2.092 metros e diâmetro de 300 milímetros; do São Francisco II, com 880 metros e diâmetro de 300 milímetros e São Francisco III, com 675 metros e diâmetro de 300 milímetros, que beneficiará toda a área da Lagoa da Jansen.

A construção da Bacia do Bacanga, com 15 km² de área, compreendida entre a margem direita do Rio Bacanga e parte da margem esquerda do Rio Anil, com 57 sub-bacias de contribuição, beneficiarão cerca de 140 mil habitantes.  As obras do Sistema de Esgotamento Sanitário do São Francisco, com área de 19 Km², localizado à direita do Rio Anil, indo da Ponte Bandeira Tribuzzi até a bacia Oceânica, com 113 sub-bacias de contribuição, beneficiarão 120 mil habitantes.

Após a conclusão dos serviços , as duas Estações (Jaracaty e Bacanga) passarão a operar com as suas capacidades máximas, tanto de coleta, quanto de tratamento de esgotos.

Superintendência Metropolitana

Gerência Centro

Centro, Camboa, Liberdade, Monte Castelo, Diamante, Vila Passos, João Paulo, Vila Palmeira, Radional, Santa Cruz, Jordoa, Ivar Saldanha, Apeadouro, Bairro de Fátima, Filipinho, Coheb, Santo Antônio, Coroadinho, Parque Timbira, Parque dos Nobres, Outeiro da Cruz.

Gerência Vinhais

Renascença, São Francisco, Calhau, Olho D’água, São Marcos, Ponta do Farol, Parque Shalom, Cohajap, Cohaserma, Cohafuma, Cohama, Parque Atenas, Vinhais, Recanto dos Vinhais, Angelim, Maranhão Novo, Ipase, Bequimão, Turu, Parque Vitória, Araçagi.

Gerência Cohab

Cohab, Cohatracs, Anil, Maiobão, Tambaú, Forquilha, Maioba, Novo Angelim.

Gerência Cidade Operária

Cidade Operária, São Cristóvão, Tirirical, Matinha, Parque Universitário, São Bernado, Quebra Pote, São Raimundo, Itapera, Tibiri Nova Republica, Estiva, Vila Sarney, Maracanã.

Gerência  Anjo da Guarda

Vila Maranhão, Itaqui, Anjo da Guarda, Vila Nova, Alto da Esperança, Vila Mauro Fecury, Vila Embratel, Sá Viana, Porto Grande.