Webmail

Obras do Governo do Estado levam mais água às torneiras em Lagoa Grande

Moradores de Lagoa Grande, a 375 quilômetros de São Luís, agora têm mais acesso a água tratada, após reforma do Sistema de Abastecimento de Água da cidade pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA).

O novo sistema está em operação desde o último dia 8, quando o governador Flávio Dino e o diretor de Operação, Manutenção e Atendimento ao Cliente da CAEMA, André de Santos Paula, visitaram a cidade para entregar o benefício à população. 

Segundo a Unidade Especial de Planejamento e Políticas Públicas (UEP/CAEMA), a melhoria no abastecimento foi imediata com as obras, pois cresceu o volume de água que chega às casas.

Há impactos a longo prazo. A previsão é de que o aumento da vazão de água seja de 70% em relação a atual, com garantia de maior eficiência e segurança hídrica para até 2046.

Esses investimentos do Governo do Estado no Sistema de Abastecimento de Lagoa Grande impactam no desenvolvimento do município, reduzem custos de saúde e elevam a qualidade de vida da população.

Novo Sistema

As obras no Sistema de Abastecimento de Água foram executadas partir da captação. Um novo poço, de 431 metros de profundidade e vazão de 40.000 litros por hora, com captação subterrânea, foi perfurado.

O novo poço recebeu equipamento para adição de cloro na água à medida em que é bombeada. A vazão do novo poço se soma a de dois outros, que já abasteciam a cidade, e passaram por manutenção e lavagem de filtro.

A rede de distribuição também passou por melhorias, com aumento de extensão em aproximadamente 100%. A substituição de canos expandiu a rede para 16.510 metros e gerou 600 novas ligações domiciliares.

Com a ampliação da rede de Lagoa Grande, áreas da cidade que não tinham água nas torneiras passaram a ter. Outras, onde o abastecimento era precário, foi melhorado.

De acordo com o diretor da UEP, Alexandre Rebelo, o novo sistema mudou totalmente o acesso a água tratada na cidade: “Antes das obras no município, aproximadamente metade da população tinha acesso à água encanada, mas de forma descontínua”, contextualiza.

“Hoje, com a perfuração de um novo poço, reforma dos poços existentes e duplicação da rede de distribuição, casas que antes enfrentavam rodízios de cinco dias para receber água passaram a ter abastecimento constante”, explica Alexandre Rebelo.

Mais obras

As obras continuam. Será construído um grande reservatório elevado de concreto que vai aumentar em 125% o armazenamento de água potável para distribuição aos moradores de Lagoa Grande.

“Hoje o município conta com dois reservatórios que recebem 200 mil litros cada. O mais antigo entrará em desuso, mas sem prejuízos ao abastecimento, pois a capacidade do novo reservatório será de 300 mil litros”, diz Alexandre.

“A capacidade de armazenamento de água potável será incrementada, passando para 500 mil litros de água pura e tratada, com a adição do novo reservatório”, completa.

Rebelo afirma que a construção do novo reservatório resolve de forma definitiva os problemas no abastecimento de Lagoa Grande, atendendo a anseio antigo da população por um sistema mais eficiente.