Webmail

Moradores são orientados a armazenar água para usar durante parada do Sistema Italuís

  
 
A nova adutora do Sistema Italuís será instalada durante esta semana em uma operação que será iniciada às 0h de quarta-feira (16) e segue até às 13h de sábado (18). Os moradores de São Luís que são abastecidos pelo Italuís (veja os bairros abaixo) devem armazenar água para utilizar durante esse período, de quarta-feira a sábado. A recomendação é da Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA).
 
A parada do sistema é inevitável para a interligação da nova adutora, que vai melhorar o abastecimento na capital.
 
O Sistema Italuís atende 159 bairros da cidade. A previsão é que a água comece a ser bombeada novamente a partir das 13h de sábado (18). Mas o retorno do abastecimento será gradual e nem todos os bairros terão água novamente nesse dia.
 
A água percorre um longo caminho para chegar até diversos bairros – principalmente os das regiões mais altas –, por isso cada área começa a ter de volta o abastecimento em períodos diferentes.
 
Portanto, é importante armazenar bastante água para enfrentar esse período de desabastecimento. “As pessoas que, por ventura, tenham parente em bairros com água também podem usar esse recurso”, diz o presidente da CAEMA, Carlos Rogério.
 
Esquema emergencial
 
A CAEMA, junto com o Corpo de Bombeiros, está montando um esquema para garantir o abastecimento considerado essencial, como em hospitais, asilos e postos de saúde. Outra frente de atuação prioritária será o uso de caminhões-pipa em determinados bairros. “Vamos levar esses caminhões-pipa para áreas de menor poder aquisitivo”, diz o presidente da CAEMA.
 
O diretor de Operações da companhia, André dos Santos Paula, diz que “nós estamos buscando, com a colaboração fundamental do Corpo de Bombeiros – e isso é uma determinação do governador Flávio Dino –, providenciar em alguns bairros atendimento essencial de água para essa população”.
 
“Não será possível garantir esse abastecimento para toda a população, mas sim esse atendimento mínimo de água principalmente para consumo. Não será água, por exemplo, para lavar roupa”, afirma o diretor.
 
Ele acrescenta que o esquema está sendo fechado e que será divulgado tão logo fique pronto.
 
A nova adutora
 
A nova adutora tem 20 quilômetros de extensão. A estrutura antiga se tornou precária por causa da falta de investimentos nas últimas décadas. Isso vinha causando vazamentos e cortes frequentes de água em São Luís.
 
Depois de instalado, o novo sistema vai captar 500 litros a mais por segundo. Isso significa 30% a mais de água para 600 mil moradores.
 
“É uma operação extremamente necessária e que vai ter resultado prático”, disse o presidente da CAEMA, Carlos Rogério.
 
Dicas para armazenar água:
 
– É importante não deixar a água exposta ao sol, principalmente se for para ser bebida. A exposição ao sol altera o equilíbrio químico do líquido.
 
– Prefira deixar a água armazenada em lugares escuros e com temperaturas amenas.
 
– Na hora de escovar os dentes, deixe um copo de água ao lado da pia. Um total de 200 mililitros (quase um copo grande) é suficiente para enxaguar a boca e fazer gargarejos.
 
– É possível aproveitar a água de cozimento de alimentos, caso esteja quente para desengordurar a louça suja.
 
– A água da chuva pode ser utilizada, mas não para consumo humano.
 
Bairros abastecidos pelo Sistema Italuís:
 
ZONA 01
Centro; São Pantaleão; Madre Deus; Goiabal; Codozinho; Vila Bessa; Belira; Lira; Parte da Areinha; Macaúba; Apicum; Camboa; Vila Bangu; Diamante; Vila Passos; Coréia de Baixo; Coréia de Cima; Sítio do Meio; Alto da Boa Vista; Retiro Natal; Liberdade; Tomé de Sousa; Fé em Deus; Floresta; Retiro Natal e Monte Castelo.
 
ZONA 02
Apeadouro; Irmãos Coragem; Bairro de Fátima; Bom Milagre; Parque Amazonas; Alemanha; Caratatiua; Vila Ivar Saldanha; Alto da Vitória; João Paulo; Jordoa; Vila Palmeira; Barreto; Túnel do Sacavém; Santa Cruz; Vera Cruz; Cutrim; Radional; Coroado; Parque Pindorama; Parque do Nobres; Redenção; Barés; Filipinho; Sítio Leal; Sacavém; Coheb do Sacavém; Santo Antônio; Vila Conceição; Bom Jesus; Vila dos Frades; Parque Timbira; Alto do Parque Timbira; Primavera; Sítio do Pica Pau Amarelo; Coroadinho.
 
ZONA 04
São Cristóvão; Tirirical; Solar das Mangueiras; Parque Universitário; João de Deus; Sítio Pirapora; Vila Itamar; Parque Jaguarema; Parque Sielândia; Residencial Canaã; Alameda dos Sonhos; Vila Lobão; Parque Roseana Sarney; Santo Antônio; São Bernardo; Vila Brasil; Cohapan; Jardim São Cristóvão; Residencial João Alberto; Parque Sabiá.
 
ZONA 05
Alto do Calhau; Calhau; Cohafuma; Conjunto Basa; Ilhinha, Jaracaty; Jardim São Francisco; Loteamento Boa Vista; Loteamento Jaracaty; La ravardiere; Ponta D’Areia; Ponta do Farol; Residencial Novo Tempo; Recanto dos Nobres; Renascença I e II; Residencial Ana Jansen; São Marcos; São Francisco; Vila Conceição I e II; Av. Litorânea; Angelim Velho; Bequimão; Cohajoly; Cohama; Condomínio Villagio Esperança; Conjunto Angelim; Residencial Marfim; Conjunto Boa Morada; Conjunto Vinhais; Eco Villagio; Maranhão Novo; Parte do Primavera; Turu; Planalto Cohaserma; Planalto Vinhais I e II; Recanto Vinhais; Residencial Jaqueira; Residencial Vinhais II e III; Rio Anil; Vila Fialho; Villagio do Angelim; Vivendas da Cohama; Vinhais Velho; Olho D’água, Parte do Habitacional Turu.
 
ZONA 06
Jambeiro; Porto da Vovó; Sá Viana Novo; Sá Viana Velho; UFMA; Vila Bacanga; Vila Dom Luís; Vila Isabel; Vila Cerâmica; Vila Primavera; Vila Embratel; Vila Nova; Bonfim; Vila Verde; Fumacê; Anjo da Guarda; São Raimundo; Alto da Vitória; Gancharia; Vila São Luís; Vila Ariri; Vila Mauro Fecury I e II; Conjunto Taguatur.