Webmail

CAEMA intensifica ações de recomposição de asfalto após obras e intervenções em redes

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA) está intensificando os serviços de recomposição asfáltica em vias da capital que receberam intervenções. Para dar conta de demanda reprimida, desde o último dia 15 de abril, a CAEMA vem atuando com quatro equipes distintas e conta ainda com a parceria da Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra).
Desde que foram intensificadas, já foram aplicadas mais de 200 toneladas de asfalto em diversos pontos onde foram finalizadas serviços ou obras de saneamento em São Luís, segundo o engenheiro Francisco Vieira Cruz, responsável pelos serviços de recomposição asfáltica da CAEMA.
“Mesmo com as dificuldades impostas pelo período chuvoso intenso, já realizamos a recuperação asfáltica de 2,17 km, considerada a soma dos trechos repavimentados. Independentemente da extensão, cada trecho apresenta em média 1 metro de largura onde foi colocado ou consertado o duto da rede”, explica o engenheiro.
Nos primeiros 17 dias após o começo dos trabalhos, a CAEMA cumpriu 50 itens prioritários que constavam em cronograma estipulado para esta finalidade. O cronograma das atividades leva em conta e prioriza a demanda de obras ou trecho com serviços já concluídos nas cinco Gerências da CAEMA na capital (Vinhais, Cohab, Centro, Anjo da Guarda, Cidade Operária). Já foram realizados serviços desta natureza em obras concluídas em ruas do bairro do Vinhais, ruas no Centro, São Francisco, Renascença-I, Maranhão Novo, Jardim Coelho Neto, Cohama, Habitacional Turú, Sacavém, Parque Shalon e Anil.

 A área atendida pela Gerência do Vinhais, que reúne mais de 130 bairros da capital, recebeu grande parte do asfalto aplicado. Foram repavimentados mais de 1,2 km, recuperando trechos de intervenções e obras executadas e concluídas. Entre estes pontos podemos evidenciar a Rua dos Acapus no Renascença, Rua 06 no bairro Alterosa, Rua V no Parque Shalon e, ainda, grandes avenidas como a Holandeses (trecho em frente a FIAT) e Av. Daniel de La Touche no sentido Ipase.
Outras localidades também mereceram destaque pela quantidade de toneladas de asfalto aplicadas.  No bairro do João de Deus, foram utilizadas 22,8 toneladas de massa asfáltica recuperando trechos da Av. Tales Neto. Na área do anil, no trecho da Estrada de Ribamar, foram utilizadas 13,51 toneladas para recuperar trecho de obra para manutenção na rede coletora de esgoto realizada pela companhia.
Dificuldades – A colocação do pavimento asfáltico é a última fase do serviço executado nas vias públicas onde estão implantadas as redes de abastecimento de água e rede coletora de esgoto operadas pela CAEMA.  Por não ser possível aplicar asfalto quando o solo está molhado, tempo firme e solo seco são dois quesitos necessários para que as equipes possam trabalhar nas vias públicas.
 Sendo assim, o seguimento da agenda de serviços a executar acaba ficando prejudicada em dias muito chuvosos, obrigando as equipes a levar em conta o regime de chuvas e tentar otimizar ao máximo os dias de sol.
Para a realização do serviço de recomposição asfáltica em lugares onde foram concluídas intervenções de maior porte em redes de água e de esgoto, ou mesmo obras com escavações profundas, antes da colocação do asfalto é preciso que haja outras fases, como a compactação mecânica, imprimação, recomposição da base de camadas de solo.
“Para evitar problemas por causa da intensidade das chuvas, substituímos o habitual uso da areia e cascalho bruto, por uma composição de brita com cimento de secagem rápida. Isso permite dar maior qualidade ao serviço executado nessa recomposição de solo para que venha a massa de asfalto ”, explica Francisco Cruz.
Outro ponto é a disponibilidade do local onde os trabalhos serão realizados. Em alguns pontos, principalmente em áreas do Centro, os serviços precisam ser pré-agendados para serem executados no fim de semana. Isto ocorre pela necessidade de atrelar execução do serviço com menor fluxo de pessoas e trânsito na área.
“Quando estas adequações precisam ser feitas ou quando há necessidade emergencial que não permite o agendamento, solicitamos apoio para órgãos como SMTT para fazer o reordenamento do trânsito e apoiar o prosseguimento dos serviços”, explicou Francisco.
Para o presidente da Companhia, Carlos Rogério Araújo, contando com novas equipes específicas, a CAEMA cumprirá o objetivo de melhorar a qualidade do serviço executado, dando também maior celeridade na recomposição dos trechos, liberando vias, melhorando o acesso para motoristas e pedestres.  
 “A intenção é fazer com que a população passe a visualizar as obras e escavações nas vias pelo modo mais positivo possível. Em alguns casos, elas são imprescindíveis para execução de ações e serviços que permitam levar mais benefícios, saúde, dignidade e respeito para a população por meio da oferta de água tratada e coleta de esgoto adequada”, ressalta Carlos Rogério.